QDB

Em nossa interpretação, a ideia de liberdade para a nova loja quem disse, berenice? Encontra um paralelo perfeito em um movimento cada vez mais difundido em todo o mundo: o DIY – do it yourself, ou “faça você mesmo”. Este movimento aponta para uma autonomia das pessoas não só em relação a fazeres tradicionais, mas também às mais novas experiências estéticas no campo do design.

O universo DIY é nossa referência para a solução dos elementos arquitetônicos, gráficos, de luz e de comunicação, de forma a tangibilizar na loja o conceito de liberdade. Em resumo, a loja é um grande KIT de peças de montar, uma referência reconhecível e interpretável por qualquer pessoa.

Os materiais e cores escolhidos refletem as dicotomias das ambiências pretendidas, e se definem por contraste. Por um lado, mobiliário, piso e forro em madeira clarinha estabelecem o aconchego para o espaço e exprimem a maturidade da marca; por outro, gavetas em tela metálica perfurada; estrutura metálica e elementos tipo “kit Revell” com a cor da marca; profusão de elementos gráficos, símbolos, “carinhas” e displays de comunicação conferem o alto astral e a atitude da nova loja.

Consideramos também que os suportes para exposição devem sempre manter neutralidade e contraste em relação aos produtos, para que suas cores e sua diversidade de formas possam sobressair e, claro, contribuir significativamente para a ambiência geral da loja.

Propomos a tradução do conceito DIY para a nova loja através da criação de um sistema integrado de arquitetura, design, luz e comunicação que se caracteriza pela flexibilidade e possibilidade de adaptação. Um grid imaginário, uma estrutura modular marcante, que garante ritmo e ordem, e um cardápio de soluções para guarda e exposição de produtos, displays back-light e touch-screen, luminárias e espelhos.

Além de responder a um conceito forte e coerente com os princípios da marca, a solução de montagem como KITs modulares favorece a adaptação da loja a espaços das mais diversas naturezas e dimensões, potencializando o caráter multicanal da qdb?. Todos os elementos construtivos, para as mais diversas funções, estão integrados ao KIT de montagem da loja, compondo um sistema diverso e, ao mesmo tempo, ordenado.

Os grupos de produtos são facilmente identificáveis e organizados pela modulação da estrutura tubular e pelas soluções de design – tipografia e pictogramas. Os elementos verticais com a cor cereja estabelecem uma conexão vertical entre os elementos de guarda e exposição, conduzindo o olhar e proporcionando continuidade na leitura.

Peças que em geral são visualmente pesadas, como os armários baixos para estoque, são “explodidos” em peças menores, expandindo o conceito das peças de montar, dando mais leveza e permitindo uma melhor integração vertical na linguagem dos elementos que compõem o mobiliário.

O balcão caixa é também integrado ao sistema modular, junto à parede lateral, garantindo livre visada para o painel gráfico DIY na parede do fundo. Embora pareça uma mudança sutil, esta é uma maneira bastante efetiva de ampliar o impacto deste elemento gráfico de forte apelo conceitual e, com isso, aguçar a curiosidade e convidar as pessoas a entrar na loja.

O revell no fundo da loja é o foco de atenção e o elemento surpresa que vai instigar quem passar em frente à loja. Por ser um material que tem como princípio a montagem e a autonomia, o painel de revell adiciona uma estética moderna de oficinas compartilhadas de criação, tangibilizando a liberdade da experimentação e a possibilidade de diversidade na composição. A loja se torna um grande kit de montar, o que reconhece e reforça o conceito de consumidor-protagonista. Se espalhando a partir do revell, a sinalização interna replica a estética de oficinas de criação ao longo da loja, ao transitar pelas sessões experimentando nivelações diversas sem ser enrijecida por um padrão de movimento.



Projeto Loja Quem Disse Berenice?

Ano 2018

Autor Bruno Campos, Marcelo Fontes e Silvio Todeschi (BCMF Arquitetos), Fernando Maculan e Mariza Machado Coelho (MACh Arquitetos)

Equipe Marcos Sales, Ricardo Lobato

Design Gráfico / Sinalização: Hardy Design

Iluminação: Atiaîa Design

Status Projeto (concorrência)

Tags:  Interiores